Cuba: o que fazer em Havana

Cuba é um país que parou no tempo. É o que todo mundo que visita a ilha diz. Se por um lado os carros antigos são uma atração turística, por outro há gente que reclama da precariedade da internet. Pra mim isso não chegou a ser um problema, pelo contrário. Foi uma maneira de me desconectar da minha realidade cotidiana e mergulhar rumo ao passado numa época onde as relações humanas eram mais fortes.

E neste post eu separei um pouco do que se pode fazer em Havana.

Museu da Revolução

Não há como visitar Havana e não passar pelo Museu da Revolução. Ele é o símbolo de Cuba. É nele que estão os documentos, vestuário e fotos desse período da história deste país. O prédio é muito bonito, mas simples. Você não encontrará aparatos tecnológicos, hologramas, modernidade nele não. Isso não fará muita diferença porque o que você precisa saber sobre a revolução está lá.

O museu fica localizado no bairro Havana Velha na avenida Bélgica, bem perto do Malecón.

Rua Obispo

Basicamente o que você encontra na rua Obispo são lojas de lembranças, restaurantes e gente, muita gente. Tanto cubanos quanto gringos. Fica localizada próxima ao Capitólio e é a rua onde se encontra o Floridita, o famoso bar que Ernest Hemingway frequentava. Há até uma escola, mas se você for no mês de agosto, ela estará fechada.

Bar Floridita

20160804_212650

Quantos bares você conhece que possuem não 1, mas 2 slogans? O bar Floridita é um desses bares. “O berço do daikiri” e “Meu mojito no La Bodeguita, meu daikiri no El Floridita” são os dois slogans que traduzem a popularidade do bar que era o preferido do escritor Ernest Hemingway, autor da segunda frase. Não cheguei a tomar o daikiri no Floridita, mas meu primeiro mojito foi lá. O preço é salgado por causa da fama. Para se ter ideia, em média um mojito custa 3 CUC, ou R$ 9. No Floridia um único mojito custa R$ 18, o dobro. Vale pela experiência, mas não dá pra frequentá-lo todo dia.

Malecón

20160810_195325

O Malecón é um calçadão à beira mar. É o lugar para se visitar no fim da tarde quando o sol já está se pondo. Aliás, o por do sol lá é muito bonito e vale a pena. O legal de passear pelo Malecón é ver as crianças cubanas mergulhando no mar. Lá também é possível recarregar suas energias. É um lugar tão tranquilo, apesar de estar perto do centro, que você sentar na mureta e esquecer da vida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s